O varejo de dez anos atrás está a anos-luz de distância do varejo de hoje em dia. Os consumidores mudaram, as demandas são outras, as prioridades também. Varejistas também tiveram que repensar o planejamento estratégico para acompanhar essa evolução e não caírem na obsolescência.

O design mudou, UX (experiência do usuário) não existia, (ou melhor, não se discutia), muito menos UI (interface do usuário). Nesse sentido, as tecnologias eram quase amadoras se comparadas ao que temos como oferta hoje em dia.

Se para muitos oferecer entrega no mesmo dia é algo complexo, imagine fazer com algumas startups que entregam suas compras em menos de 1 hora, ou, como em alguns casos e locais, em até 10 minutos? Parece surreal, mas não é. Esse é o futuro do varejo e esse varejo deve seguir as pistas dos novos consumidores omnichannel.

Mas o que isso tem a ver com comércio escalável?

As modalidades de compra estão aumentando em variedade rapidamente. Hoje em dia, não só é possível como tem se tornado cada vez mais comum a utilização de estratégias como o clique e retire, despacho a partir da loja e até BAGA (Buy anywhere, get anywhere), que em português significa, em tradução livre, compre de qualquer lugar e receba em qualquer lugar.

O que fica claro aqui é que quanto mais conveniente for esse sistema de entrega, mais os clientes se sentem inclinados a aderir e a partir daí, não tem mais como voltar à logística de antes: pagar por algo e receber três dias depois e ainda pagar um frete alto por isso. O padrão agora é oferecer entrega no mesmo dia e, a meta, em dez minutos. 

A grande verdade é que os sistemas legados das empresas não conseguem lidar com essa velocidade e agilidade necessárias para atender às novas demandas e expectativas dos consumidores.

Mas então, o que fazer para sobreviver nesse varejo tão competitivo?

Segundo o Gartner, “até 2023, as organizações que adotarem uma abordagem de comércio escalável vão superar a concorrência em 80% na velocidade de implementação de novos recursos”.

Vimos, desde o início da pandemia, um movimento na direção dos produtos e serviços personalizados. O que antes era um privilégio de poucos, vem se tornando cada vez mais comum. Essa movimentação fez com que os varejistas tivessem que atender às expectativas dos consumidores como nunca antes.

Agilidade e flexibilidade são essenciais para o sucesso do novo varejo. Para que isso possa  ocorrer, os sistemas legados estão sendo substituídos ou integrados a uma tecnologia mais leve, mais personalizada, sob medida para o seu negócio.

Os novos sistemas são facilmente adaptáveis aos diferentes setores do mercado e automatizam processos eliminando a chance de erro. Suas operações se tornam mais fluidas, assertivas, e atendem à real necessidade de cada varejista.

São os sistemas SaaS com foco no comércio eletrônico, como o Nexaas.Omni, e que buscam mesclar o online e o offline de maneira eficaz, facilitando a operação como um todo, onde o papel do dono do negócio é otimizar cada vez mais os processos e repensar estratégias de forma personalizada para cada cliente. 

A solução omnichannel da Nexaas foi pensada e desenvolvida justamente para endereçar esse gap, suprindo as necessidades do varejista e do consumidor exigente. Uma plataforma que une os mais diversos sistemas de forma ágil e simples, integrando-se a outros sistemas, formando um sistema robusto e sob medida, para atender setores específicos do varejo e suas singularidades. A chave para driblar a concorrência será a customização.

Para saber mais sobre nossas soluções, conheça nosso site e acompanhe a gente nas redes sociais.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar
Ver conteúdo

Como fazer o planejamento de estoques no pós-Covid

O cliente e seus hábitos sempre tiveram o papel de orientar o varejo em relação a tendências e inovações. Devido ao fechamento de todo o varejo não essencial no ano passado, o comportamento do consumidor migrou, em parte, para os canais digitais, impulsionando a adaptação do varejo de forma significativa e urgente. Como se manter relevante em um mercado em constante transformação? Com pouquíssimo tempo para fazer os ajustes necessários em suas operações, foram muitos…
Ver conteúdo

Gestão de créditos: Nexaas fecha parceria para varejistas de todos os portes

A parceria entre a Nexaas e o Meu Crediário traz uma significativa inovação para o segmento de varejo: a análise e concessão de crédito para vendas no crediário próprio com mais segurança e lucratividade nas vendas a prazo. A ferramenta utilizada foi desenvolvida com base em um modelo de score próprio e com foco em lojas de calçados, vestuário e óticas. Projetada para varejistas de qualquer porte, desde autônomos até grandes empresas, o recurso possibilita…
Ver conteúdo

Os caminhos e principais tendências do varejo para 2021

Aceleração digital dos negócios e varejo com foco no relacionamento com o cliente. Você está preparado? 2020 foi um ano que mudou o mundo como o conhecemos. A pandemia do coronavírus causou transformações profundas nos mais diversos setores. Do entretenimento à educação, da saúde à tecnologia, todos tiveram que se adaptar aos novos tempos. No varejo brasileiro não poderia ter sido diferente. Estima-se que o setor sofreu uma transformação digital equivalente a de 3 a…